Fornecedores e prestadores de serviço entram na Justiça para cobrar pagamentos das empresas envolvidas no esquema de corrupção na Petrobras

Transposição do Rio São Francisco, próximo a Cabrobó (PE)

Obras de transposição do Rio São Francisco já foram afetadas 
(Cristiano Mariz/VEJA)

A vida financeira das construtoras envolvidas na Operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção nos contratos da Petrobras, anda tão difícil que nem as despesas mínimas estão sendo pagas. Com caixa debilitado e sem crédito na praça, as empresas vivem um bombardeio de ações judiciais movidas por fornecedores, que cobram por serviços prestados, venda de produtos e locação de equipamentos. Na outra ponta, o reflexo tem sido a redução do ritmo das obras e do quadro de funcionários de algumas construtoras.

Os problemas surgiram com a sétima fase da operação Lava Jato, da Polícia Federal, desencadeada na primeira quinzena de novembro e que prendeu executivos de várias construtoras, como Camargo Corrêa, OAS, Mendes Júnior, UTC, Engevix, Iesa, Galvão Engenharia e Queiroz Galvão. No fim de dezembro, a situação se complicou ainda mais com a lista de 23 empresas proibidas de participar de novas licitações da Petrobras.

Sem receber por contratos em andamento e impedidas de participar de novos negócios, as empresas também deixaram de pagar fornecedores e estão enxugando suas estruturas. Continuar lendo

Construtoras da Lava Jato enfrentam enxurrada de ações

Anúncios

Congresso Novo Código de Processo Civil é tema de fóruns temáticos Online e Gratuito


 congre

Uma série de fóruns temáticos on-line gratuitos sobre o novo Código Processo Civil (CPC)será realizada a partir da próxima semana, do dia 9 de fevereiro ao dia 16 de março. A programação faz parte do 2º Congresso Jurídico Online: Direito Processual Civil, promovido pelo Complexo de Ensino Renato Saraiva (CERS Cursos Online).

Entre os temas, estão esclarecimentos sobre as alterações no código, como ação rescisória, intervenções de terceiros, direito de família e procedimentos especiais. As transmissões são ao vivo e acontecem sempre às 19 h no site do evento

Os interessados também poderão participar em tempo real por meio do aplicativo CERS no Bolso

inscrição - www.cers.com.br/segundoCongressoJuridico

Continuar lendo

Lerner é condenado por concessão irregular de rodovias no Paraná


Justiça Federal disse que não foi realizado licitação para pedagiar rodovias.

 Defesa diz que juiz condenou ex-governador por ser opositor político.
Jaime Lerner (Foto: Divulgação)

Ex-governador do Paraná, Jaime Lerner, foi condenado
 por favorecimento ilícito a concessionária atuante 
em rodovias do Paraná. (Foto: Divulgação)

O ex-governador do Paraná, Jaime Lerner, e mais sete pessoas foram condenados pela Justiça Federal na terça-feira (26) por  ampliar – irregularmente – o trecho explorado pela empresa Caminhos do Paraná na BR-476, entre Lapa e Araucária – Região Metropolitana de Curitiba, e a PR- 427, de Lapa a BR-277 na região de Porto Amazonas, a 75km da capital. O ex-governador pode recorrer da sentença.

Além de Lerner, foram condenados, com diferentes penas, João Henrique De Almeida Sousa, ministro dos Transportes na época, Luiz Henrique Teixeira Baldez, secretário de Transportes Terrestres, Wilson Justus Soares, secretário de Transportes do Estado do Paraná, Paulinho Dalmaz, diretor-presidente do Departamento de Estradas e Rodagem do Estado do Paraná – DER/PR, Gilberto Pereira Loyola, diretor de Operações do DER/PR, José Julião Terbai Júnior, diretor-presidente da concessionária Caminhos Do Paraná S/A, e Luiz Roberto Castellar, diretor de Obras Caminhos do Paraná.

Continuar lendo