A insustentável máquina do governo


Os 39 ministérios de Dilma custam mais de R$ 400 bilhões por ano e empregam 113 mil apadrinhados. Só os salários consomem R$ 214 bilhões – quase quatro vezes o ajuste fiscal que a presidente quer fazer às custas da sociedade

Diante da necessidade imperativa de disciplinar as desordenadas contas públicas, legadas da farra fiscal praticada no mandato anterior, a presidente Dilma Rousseff impôs ao País um aperto de cintos. Anunciou como meta de sua segunda gestão um ajuste fiscal capaz de gerar uma folga de R$ 66 bilhões no Orçamento até o fim do ano. O necessário ajuste seria digno de louvor se as medidas anunciadas até agora pela presidente não tivessem exigido sacrifícios apenas de um lado dessa equação: o dos cidadãos brasileiros. Mais uma vez, a conta da irresponsabilidade fiscal de gestões anteriores sobra para o contribuinte. Ao mesmo tempo em que aumenta impostos, encarece o custo de vida da população, ameaça suspender a desoneração de empresas e retira dos trabalhadores direitos previdenciários e trabalhistas, Dilma Rousseff segue no comando de uma bilionária máquina pública aparelhada, inchada e – o mais importante – ineficiente.

01.jpg

Anúncios

Mulher furiosa atira contra McDonald’s porque se esqueceram do bacon


Una mulher americana ficou furiosa depois que atendentes do McDonald’s se esqueceram de colocar bacon em seu sanduíche pela segunda vez em menos de 24 horas.

Sua reação? Atirar contra o drive-thru do restaurante.



Shaneka Monique Torres, em seu julgamento.

O incidente aconteceu em Grand Rapids, Michigan, nos Estados Unidos, em fevereiro deste ano. Em seu julgamento, Shaneka Monique Torres, de 30 anos, alegou que a arma disparou acidentalmente. Se condenada, a mulher pode pegar até 7 anos de prisão.

Ela teria utilizado uma pistola 9 mm, mas, felizmente, nenhum funcionário ou cliente ficou ferido. Localizar Shaneka após ela atirar contra a lanchonete não foi difícil para a polícia: horas antes, ela havia flertado com o gerente da loja e deu a ele seu número de telefone.

via  – Mulher furiosa atira contra McDonald’s porque se esqueceram do bacon

As operações de Palocci na Lava Jato


Consultorias do ex-ministro teriam sido usadas para desviar R$ 100 milhões ao PT. Agentes da PF relacionam intermediação de petista à doação milionária à campanha de Dilma em 2010

Claudio Dantas Sequeira e Mário Simas Filho

A pedido da Procuradoria Geral da República está em curso na Justiça Federal do Paraná uma investigação sobre a participação do ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Antônio Palocci Filho, no esquema do Petrolão. Entre os alvos principais do processo estão contratos feitos entre a Projeto – consultoria financeira pertencente ao ex-ministro – e empresas que fizeram direta ou indiretamente negócios com a Petrobras. Com base em delações premiadas, documentos apreendidos e até na prestação de contas feitas pelos partidos, procuradores e delegados da Operação Lava Jato calculam que consultorias feitas por Palocci possam ter sido usadas para desviar cerca de R$ 100 milhões do Petrolão para os cofres do PT. “Vamos demonstrar que, assim como o ex-ministro José Dirceu, Palocci trabalhou para favorecer grupos privados em contratos feitos com a Petrobras e canalizou ao partido propinas obtidas a partir de recursos desviados da estatal”, disse um dos procuradores na tarde da quarta-feira 25. Continuar lendo