Auditores fiscais suspeitos de fraude são afastados do cargo pela Justiça

A 3ª Vara Criminal de Curitiba determinou o afastamento da função dos dois auditores ficais envolvidos em um esquema de corrupção na Receita Estadual do Paraná. A decisão veio após o Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) apresentar a denúncia à justiça e ela ser aceita. Os auditores fiscais Jorge de Oliveira Santos e Valdes Ricanelli atuavam em Curitiba e Umuarama, respectivamente, e são acusados de praticar crimes de extorsão tributária, corrupção passiva e favorecimento real (auxílio para proveito no crime).

Santos e Valdes já tinham sido presos em maio na Operação Mercúrio, um desdobramento da Operação Publicano. A mesma operação que prendeu os auditores também denunciou à justiça dois contadores, Rogério Spinardi e Aroldo Adam Junior; Verônica C alado, nora de Santos, e o filho dele,Flavio Augusto de Oliveira Santos.

A justiça também determinou o sequestro de bens dos auditores. Além disso a quebra de sigilo de três empresas de um mesmo empresário que não foram fiscalizadas adequadamente pelo auditor que atuava em Curitiba. Na ocasião, Santos chegou a receber uma ordem da chefia para fiscalizar a empresa, mas o auditor recebeu propina para não executar a ação.

Em Umuarama o auditor chegou a exigir propina de R$ 1 milhão para não autuar um empresário em R$ 8 milhões, segundo o Gaeco. Para ajudar nessa negociação, o contador Rogério Spinardi, acionou Santos para baixar o valor da propina para R$ 450 mil. No fim, esse valor foi pago pelo empresário. A reportagem da Gazeta do Povo tentou entrar em contato com os advogados dos auditores, mas até agora não obteve retorno.

via Auditores fiscais suspeitos de fraude são afastados do cargo pela Justiça | Vida Pública | Gazeta do Povo.

Anúncios