Nove universidades federais somam déficit de R$ 400 milhões em 2015


Obra de novo alojamento estudantil paralisada na UFRJ. (Foto: Rodrigo Gorosito/G1)
Obra de novo alojamento estudantil paralisada na UFRJ.
(Foto: Rodrigo Gorosito/G1)

Nove das 15 maiores universidades federais acumularam déficit de quase R$ 400 milhões em 2015, segundo levantamento do G1 (veja tabela e dados abaixo). Só a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) fechou o ano com déficit de R$ 125 milhões, o maior no levantamento.

Problemas na oferta de serviços, falta de material básico e capacidade limitada para políticas de apoio estudantil são efeitos imediatos da crise.

A cifra parcial com exatos R$ 393,8 milhões é uma amostra de como os cortes impostos peloMinistério da Educação (MEC) em 2015 afetaram o balanço das maiores entre as 63 universidades federais.

Segundo a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), ao menos um terço das federais pediu socorro ao MEC para fechar as contas no ano passado. O corte atingiu, de modo geral, 10% do valor de custeio e 50% dos investimentos previstos nos orçamentos de todas as universidades federais.

Déficit acumulado Continuar lendo
Anúncios

Estatuto da Pessoa com Deficiência entra em vigor na quarta-feira – Site Pessoa com Deficiência (PCD)


Lei Brasileira da Pessoa com Deficiência, aprovada em julho de 2015, pelo Congresso Nacional, começa a valer a partir do dia 6 de janeiro em todo o país.

Representando um avanço importante na garantia dos direitos aos cidadãos com necessidades especiais, a determinação conhecida como Estatuto da Pessoa com Deficiência promove condições de igualdade e respeito às liberdades fundamentais dos brasileiros com deficiência.

Em entrevista ao programa Bom dia Alagoas desta segunda-feira (4), a secretária de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos, Roseane Cavalcante, ressaltou os avanços que a Lei 13.146 traz para quem possui algum tipo de deficiência.
O acesso à locomoção e interação comunicativa em órgãos e espaços públicos, como repartições, gabinetes, ruas, avenidas e transportes coletivos, além de estabelecimentos comerciais são algumas das garantias conquistadas com o Estatuto.

“Os resultados alcançados com a Lei são muitos positivos. Eles podem ser vistos, por exemplo, com relação à inclusão escolar, principalmente a não cobrança de taxa aos alunos com deficiência. Somado a essa questão, temos também mudanças no Código Civil, na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), no Estatuto do Consumidor. As mudanças são indispensáveis na tentativa de assegurar efetivamente a acessibilidade para todos”, destaca Roseane Cavalcante. Continuar lendo

MJ prorroga inscrições para 73 cursos gratuitos a distância em segurança pública


Interessados têm até sábado, às 23h59, para fazerem a matrícula pela internet

 O prazo para inscrição em 73 cursos, destinados à capacitação de profissionais de segurança pública, foi prorrogado até sábado (6), às 23h59, pelo Ministério da Justiça. Para se matricular, basta acessar a página eletrônica da Rede Nacional de Educação a Distância da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Rede EaD Senasp): ead.senasp.gov.br.

As capacitações são gratuitas e voltadas exclusivamente a integrantes das Polícias Civis, Militares, Corpos de Bombeiros Militares, órgãos de Perícia Criminal, Guardas Municipais, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Sistemas Penitenciários de todo o país. Serão ofertadas até 200 mil vagas. Mais de 70 mil pessoas já se inscreveram desde 28 de fevereiro. Continuar lendo

Calculadora da aposentadoria: em que ano você pode parar de trabalhar sem desconto no benefício


TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE AS NOVAS REGRAS DA APOSENTADORIA

Em novembro, a presidente Dilma Rousseff sancionou a nova fórmula, aprovada pelo Congresso Nacional, do chamado fator 85/95.

A regra soma o tempo de contribuição com o INSS à idade.

Quem atinge o fator 85/95 se aposenta sem que ocorra o desconto do fator previdenciário, o índice que reduz a renda de quem se aposenta cedo, mas também aumenta o salário do segurado que espera mais para pendurar as chuteiras.

Ilustração Luciano Veronezi

Aposentadoria
Atualmente, o teto da aposentadoria pelo INSS é de R$ 4.663,75.

Para homens, a soma deve ser de 95 pontos, com tempo de contribuição de pelo menos 35 anos. Para as mulheres, de 85 pontos, com contribuição de pelo menos 30 anos.

Isso quer dizer, por exemplo, que um homem de 60 anos que contribuiu por 35 pode se aposentar pela nova regra. O mesmo vale para uma mulher de 55 anos que contribuiu por 30.

O número de pontos a que essa soma terá que chegar aumentará a partir de 31 de dezembro de 2018, quando passará para 86/96.

Outros aumentos foram estabelecidos para a mesma data dos anos de 2020, 2022, 2024 e 2026, quando a relação chegará a 90/100. O objetivo é acompanhar o aumento da expectativa de vida da população brasileira.

Como muitos trabalhadores optarão por atrasar a aposentadoria para atingir o fator 85/95, a Previdência pretende economizar R$ 17,481 bilhões no período 2015-2018 com a medida.

Conforme essas pessoas se aposentam mais para a frente sem a incidência do fator previdenciário, o gasto pode ser, no entanto, ampliado.

via Calculadora da aposentadoria: em que ano você pode parar de trabalhar sem desconto no benefício – 21/12/2015 – Mercado – Folha de S.Paulo.